Blog

Como montar um currículo médico perfeito

Ter um Currículo Médico bem construído é parte do caminho para conseguir as maiores realizações profissionais. Veja mais neste post.

Currículo médico é uma ferramenta essencial para o médico recém-formado. 

Se bem elaborado, esse documento pode ajudar o profissional a conquistar um bom posicionamento no mercado de trabalho. 

Mas, como montar o currículo perfeito?

Bem, o modelo ideal vai depender do seu objetivo. 

Então, trouxemos algumas dicas que podem ser úteis.

Veja o que colocar no seu currículo, conforme seu objetivo pessoal e seu nível de experiência na área.

via GIPHY

Quais informações adicionar ao currículo médico?

Conforme adiantamos, o formato de currículo ideal varia.

Sendo assim, já temos uma dica que pode te ajudar!

Por exemplo, se você é um médico recém-formado, vale destacar as atividades que você desenvolveu durante a graduação. 

Ou seja, mencione os projetos dos quais você participou, sobretudo aqueles que têm a ver com a área desejada. 

Agora, veja quais são os diferentes modelos de currículo e quais as informações mais relevantes para cada um deles:

Currículo para ingressar no mercado

Esta dica vai para você, que acabou de se formar e pensa em ir direto para o mercado de trabalho. 

Primeiramente, para montar um currículo interessante, liste as principais atividades que você realizou na faculdade.

Porém, não restrinja as informações. 

Ao invés disso, adicione práticas variadas. 

Assim, você tem mais chances de ingressar mais rápido na área.

Logo, coloque no currículo médico, atividades relevantes como:

  • ligas acadêmicas;
  • projetos de extensão;
  • projetos de pesquisa;
  • cursos de idioma;
  • intercâmbios e cursos no exterior;
  • apresentação de pesquisas em congressos acadêmicos;
  • atividades desenvolvidas em saúde coletiva.

Currículo para residência médica

Agora, se você está fazendo um currículo destinado a um programa de seleção para residência, existem algumas particularidades a observar.

Todavia, as atividades que constam no documento são contabilizadas em pontos.

Exemplo: os estágios de até 100 horas podem valer 1 ponto; as publicações científicas  valem mais 1 ponto, etc.

Logo, insira o máximo de informações que forem pertinentes.

Além disso, explique cada uma delas de maneira breve.

Lembre-se de colocar também os certificados de proficiência em língua estrangeira, como o TOFFEL e o ECCE.

Por fim, acrescente as demais experiências como, por exemplo:

  • estágios;
  • iniciação científica e publicações;
  • cursos de idiomas e informática;
  • intercâmbio;
  • participação em eventos, plantões e ligas;
  • monitorias;
  • projetos de extensão, etc.
Currículo Médico - aplicação ao trabalho

Currículo para médico especialista

Para os médicos que já são especialistas, os detalhes acadêmicos não fazem tanta diferença.

O mais importante, portanto, é informar a instituição em que você fez a residência médica ou a sociedade de especialidade médica que aplicou a prova de título e reconhece sua titulação.

Além disso, mencione os cursos de idiomas e informática, estágios, publicações científicas e intercâmbios.

Currículo para médico pós-graduado (Lato Sensu)

Os profissionais que possuem curso de pós-graduação Lato Sensu devem destacar essa informação no currículo.

Também informe o nome da instituição, que deve ser reconhecida pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Além disso, enfatize outras atividades que você tenha feito durante a pós.

Por exemplo: cursos fora do país, aulas práticas em clínicas e hospitais importantes e publicação de artigos científicos.

Não há nenhum segredo para a elaboração de um currículo médico perfeito. 

Basta utilizar as informações de acordo com o seu objetivo para obter um currículo impecável e conquistar uma carreira de sucesso na medicina.

Agora, saiba tudo sobre o primeiro plantão médico: dicas para o recém-formado